Virgindade


Primeiramente devemos lembrar que virgindade é uma opção de cada pessoa e como tal deve ser respeitada. A sociedade atual muitas vezes cria uma certa pressão para o início da vida sexual de muitos jovens, através do grupo de amigos em que se está inserido. Há uma sugestão de superioridade nas moças que já têm experiência sexual e é comum que elas exerçam isso sobre suas amigas como forma de reassegurar a si mesmas. Outro fator bastante influente nesse assunto é a exploração da sexualidade e sensualidade pela mídia.

Na década de 20, segundo estimativas baseadas em pesquisas, 75% das mulheres americanas chegaram virgens ao casamento. Na década de 50, a porcentagem tinha caído para menos de 50% e na década de 70 estava por volta de 20% e ainda com tendência a queda progressiva. A virgindade feminina sempre foi desejável e a masculina dispensável. Novamente encontramos diferenças na formação e exercício da sexualidade entre homens e mulheres.

Muitos homens valorizam a virgindade feminina pelos mais variados motivos. Um dos mais identificáveis é a insegurança masculina, o temor de ter seu desempenho sexual comparado com o de outro homem. Mesmo atualmente, muitos homens ainda temem qualquer tipo de comparação (desempenho sexual, tamanho de pênis, se ela teve e quantos orgasmos foram, etc.).

Essas questões, muitas vezes interferem no relacionamento de modo prejudicial, podendo ocasionar inclusive a separação em casos mais críticos. Mas vejamos: se você tiver relação sexual com mais de um parceiro(a), a experiência será sempre única, já que cada um tem uma forma particular e individual de demonstrar e sentir prazer, além do fato de ser muito estimulante descobrir e se surpreender com as diferenças e novidades de cada ser, cada boca, cada corpo... sem esquecer é claro do acessório fundamental em TODAS as relações sexuais: O que é o que é? Acertoooou!!! O preservativo, a casca da banana, o papel da bala, etc, etc...

Mas se você está disposta a esperar não há nada de anormal nisto.

Em muitos casos a mulher demonstra maturidade e caráter ao rejeitar o sexo quando ele não se insere num projeto de vida mais abrangente, definido, emocionalmente significativo e sério. Além do mais, o corpo é seu e assumir a responsabilidade de sua vida sexual cabe somente a você. Toda opção em matéria de virgindade é válida, inclusive a tradicional. O que importa é a liberdade de escolha e, claro, ser Feliz!!!