Disfunções Sexuais


AS AFLIÇÕES AS MULHERES E COMO OS PARCEIROS PODEM AJUDAR

Fonte - Revista Veja Desde que o prazer sexual feminino deixou de ser tabu, homens e mulheres procuram incansavelmente os caminhos da satisfação plena. As promessas de orgasmos múltiplos e simultâneos desafiam os homens e fazem das mulheres eternas credoras. O sexo masculino está obcecado pelo prazer feminino – como se o atestado de sua masculinidade dependesse única e exclusivamente da satisfação de sua parceira na cama. Mas até onde o prazer delas depende deles? "A responsabilidade pelo prazer feminino é inteiramente da mulher", diz a psicóloga JUSSÂNIA OLIVEIRA, do Instituto Paulista de Sexualidade. "É ela que deve explorar a sua própria sexualidade, observar os sinais que o corpo dá e auxiliar o parceiro a entendê-la." Aos homens cabe estar atentos a esses sinais. Que alívio, hein, cavalheiros? Nem tudo depende só dos senhores.

Para desvendar os mistérios sexuais femininos, é preciso primeiro entender a fisiologia do prazer delas. Os homens são movidos pela visão. Não raro, basta um belo decote para se excitarem. Já as mulheres precisam de clima, palavras, música, toques, e por aí vai. E cada uma delas gosta de ser tocada em lugares diferentes, de ouvir coisas diferentes. "Não é porque uma parceira adorou ser tocada na nuca que todas as outras vão gostar também", diz a psicóloga Jussânia. "O corpo humano tem mais de 100 pontos erógenos. Imagine a quantidade de combinações possíveis."

Do ponto de vista eminentemente orgânico, a relação sexual se divide em três etapas. Na primeira fase, a do desejo, o organismo aumenta a produção de dopamina, substância relacionada às necessidades básicas, como a vontade de comer. A partir daí, se tudo correr bem, tanto o homem quanto a mulher experimentam uma intensa troca de informações entre o cérebro e as mais diversas regiões do corpo. A troca é tão intensa que, para que o organismo não entre em colapso, há uma descarga violenta de endorfinas, uma espécie de morfina produzida naturalmente pelo corpo humano. Essa é a derradeira etapa, a do orgasmo.