Amor tem Idade?


Esta pergunta pode até ser facilmente respondida teoricamente. Todos diriam: Não, é claro que amor não tem idade. Mas e na prática? Será que as pessoas, a sociedade em geral aceita relacionamentos com grandes diferenças de idade? Quando vemos na TV um casal onde a mulher é a mais velha, as pessoas podem dizer: No meio artístico isso é normal, além do mais ela é famosa, ninguém vai recriminar. Mas, e as pessoas comuns? Você, seus amigos, familiares. Se você tiver um namorado (a), por exemplo, 15 anos mais velho(a) será considerado natural?

Você já parou para pensar quanto tempo de sua vida você se preocupa com a opinião e julgamentos de outras pessoas? Pessoas muitas vezes que não tem absolutamente nenhum tipo de vínculo com você? Quantas coisas deixou de fazer e viver para não ser motivo de comentários nem recriminações. Escolhas que fez pensando primeiro em outras pessoas e por último em você. Acha que valeu a pena?

E por que será que damos tanta importância ao que é dito sobre nós a ponto de interferir na decisão de se manter ou não um relacionamento?
Uma grande parte da sociedade vê um casal com uma significativa diferença de idade como sendo um relacionamento baseado em interesses.
Pode até acontecer, mas de quem é a responsabilidade? Quem com certeza vai assumir as conseqüências desse relacionamento?

E se o homem tem idade muito maior do que a mulher, será que sofre o mesmo tipo, ou pelo menos a mesma intensidade de preconceito? É sabido que não. Mesmo que pensem que é por interesse, a aprovação é maior do que no caso da mulher com mais idade.

Vamos parar e pensar o que é um relacionamento, o encontro entre duas pessoas, o que procuramos no outro (a), quais são as necessidades e desejos. Pense e responda: Como você acha que é?
Honestamente, será que não devemos nos voltar para "nossas" necessidades e buscar alguém que nos complete e preencha os "nossos" requisitos. O amor não tem idade, cor, religião, nacionalidade...
É claro que o amor e uma cabana é utópico, mas as pessoas muitas vezes se prendem ao superficial pela dificuldade de se envolver plenamente com alguém. Sentem medo de correr riscos, de serem "julgadas" pela sociedade. Quem faz a sociedade? A sociedade somos nós, cada um de nós tem participação na história atual.

Tentar promover o encontro amoroso de duas pessoas que estão disponíveis para o amor, sem abrir mão de viver um relacionamento que pode ser prazeroso, independentemente da idade, poderia ser visto como um objetivo e não considerado como um problema.

Sabe quantas pessoas tem o privilégio de viver um grande sentimento, um relacionamento onde haja amor, companheirismo, carinho, afeto, sedução, cumplicidade, verdadeiras "almas gêmeas"? . Um número bem menor do que desejamos.
Por isso, aproveitando o final do ano, onde fazemos um balanço das realizações e traçamos projetos para o próximo período, vamos pedir ao "Papai Noel" que nos traga de presente uma "consciência" que nos permita buscar a felicidade onde ela estiver e que quando a encontrarmos não coloquemos empecilhos que a afaste de você. Por incrível que pareça, o ser humano não aprendeu a ser feliz, é como se não se considerasse merecedor, como se precisasse sempre ter problemas para estar sempre reclamando disso ou daquilo. Buscar a felicidade é o maior objetivo do ser humano. Passamos a vida correndo atrás dessa tal felicidade. Portanto, se o amor da sua vida tem 10, 20, ... anos mais, o que importa? Importa que você seja feliz, realmente feliz!!!